A Importância da Nossa União

A IMPORTÂNCIA DA NOSSA UNIÃO

 

        “Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união” (Salmo 133:1). Mas como manter aproximação com os nossos amigos em Cristo diante de uma pandemia que nos impôs distanciamento social e numérico? Da mesma forma que conseguimos conviver em família, sem medo, mas com bastante responsabilidade para não prejudicarmos os mais vulneráveis, que podem ser qualquer um de nós. Hoje sabemos que com o uso de proteção facial, higienização das mãos, distanciamento de 1,5 m e sem nenhum sintoma viral, podemos nos reunir na Casa de Deus sem constrangimentos.

        Nobel de química, o cientista Michael Levitt, acredita que a quarentena coletiva tem matado mais pessoas que a própria Covid-19, pois o ser humano foi criado para viver em sociedade. Assim também, podemos afirmar que o distanciamento das atividades da igreja já fez muitas vítimas que não voltarão mais para o convívio com a sua família espiritual. Eventualmente, isso significará casamentos desfeitos, filhos desajustados e o retorno para uma vida de pecado. Obviamente, tudo isso pode acontecer enquanto estamos dentro da Casa de Deus também, mas é muito menos provável. Antes das restrições sociais, havia depressão, violência doméstica e mortes por infarto, mas todos esses índices mais que duplicaram com o isolamento social.

        O barco pode estar à deriva, mas não podemos pular fora dele. A nossa união e compromisso com o povo de Deus independe da nossa segurança física, pois sabemos que durante toda a história da igreja, muitos cristãos arriscaram as suas vidas enquanto se reuniam clandestinamente ou buscavam possuir uma Bíblia. A respeito dos marinheiros que queriam abandonar o navio durante uma grande tempestade, o Apóstolo Paulo disse: “... Se estes não ficarem no navio, não podereis salvar-vos” (Atos 27:31). No desespero, aqueles homens acharam que o problema estivesse dentro do navio; porém, Paulo sabia que o perigo estava do lado de fora.

        Jesus prometeu proteção para quem faz parte da igreja e não para quem está fora dela (Mateus 16:18). Fique firme! Seja responsável, mas não permita que a possibilidade de contágio viral lhe roube as bênçãos inefáveis da comunhão com o povo de Deus.

 

Rômulo Weden Ribeiro