Tributo ao Irmão Lauro

TRIBUTO AO IRMÃO LAURO ALVES

 

        Desde que chegou à igreja no início dos anos 2000, o Irmão Lauro se destacou pela sua pontualidade e fidelidade aos cultos da igreja. Além disso, ele procurava servir às pessoas ao seu redor e, como militar aposentado, obedecia de pronto as instruções que lhe eram passadas por homens e mulheres, ainda que mais jovens que ele. Sempre junto à sua esposa, Dona Renê, o Irmão Lauro fazia questão de cumprimentar as pessoas e gostava muito de trabalhar na portaria, usando o uniforme do TBM.

        Vamos sentir a falta de sua participação nos cultos de oração. Com muita fé em Deus, ele agradecia pelo resultado dos bons exames (mesmo quando não eram tão bons assim), pedia pela cura de suas enfermidades, mas não deixava de interceder pela igreja e seus líderes. Seus pedidos já eram uma oração, pois ele sempre fechava os olhos enquanto solicitava a ajuda de Deus. Mesmo nos cultos de oração com, no máximo duas pessoas, lá estava o Irmão Lauro presente. Que alguém se levante para ocupar o lugar dele em nossos cultos de oração!

        O Irmão Lauro foi uma influência positiva na vida de muitos homens de nossa igreja. Para alguns, ele foi como pai, para outros um amigo mais velho que tinha experiência e sabedoria para instruir e repreender. Certa vez, ele nos chamou a atenção pelo fato que havia visitantes frequentando os nossos cultos, mas sem receber a devida atenção por parte de nossas famílias. Ele, no entanto, procurava falar com essas pessoas. A repreensão foi dura, mas foi correta. Naquela ocasião, criamos uma aliança de 10 irmãos voluntários, entre homens e mulheres, para que nos ajudassem a incluir os visitantes em nosso meio, mas com o passar do tempo este grupo se desintegrou. Que alguém se levante para ocupar o lugar do Irmão Lauro na inclusão de nossos visitantes!

        Se fôssemos adivinhar o dom espiritual do Irmão Lauro, diríamos que foi o de serviço. Ele estava sempre pronto para ajudar, participar, fazer a diferença. Agradecemos muito a Deus pelo tempo que este irmão passou conosco e por sua viúva, Dona Renê, que merece muito mais o nosso carinho e apoio a partir de agora.

 

Pr. Rômulo Weden Ribeiro