Prevenção Ainda é o Melhor Remédio

O que podemos fazer no enfrentamento contra o novo coronavírus e outras doenças oportunistas que não respeitam a quarentena e muito menos o distanciamento social? Precisamos fortalecer a nossa imunidade física, pois todas as medidas sanitárias só servem para protelar o nosso encontro com o vírus, mas não para extirpá-lo do nosso meio. Além de uma boa alimentação com legumes e verduras de várias cores, evitar frituras e alimentos gordurosos e a obesidade. Fazer exercícios aeróbicos regulares, dormir bem, tomar vitamina C, se expor ao sol pelo menos 20 minutos por dia e evitar o estresse tanto quanto possível. Esses são conselhos naturais de nossos pais; porém, não faça uso de nenhuma substância medicamentosa sem a orientação de um médico de sua confiança.

        Na vida espiritual, nós também estamos sempre nos deparando com vírus destrutivos como o da ira, do medo e da dúvida. Além disso, há também os tumores malignos da incredulidade, imoralidade, materialismo e egoísmo destruindo a nossa fé, nossa família e o nosso testemunho cristão. Assim como no caso do novo coronavírus, Jesus ensinou que a prevenção é o melhor remédio contra a contaminação do pecado: “Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Mateus 26:41). Antes de sermos tentados (e sempre o seremos), precisamos estar em sintonia com Deus para que a tentação não penetre o núcleo de nossas células e não se espalhe por todo o nosso corpo. Precisamos fortalecer a nossa mente, os nossos olhos, os nossos ouvidos e boca para que o pecado não entre e destrua tudo de bom que Deus tem feito em nossas vidas.

        Além do que aprendemos na Escola Bíblica Dominical como orar, ler a Palavra de Deus e participar fielmente dos cultos da igreja, precisamos demonstrar um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus. As provações surgem para revelar a nossa agitação e inquietude ou a nossa fé e resignação.  Escolha confiar em Deus e agir com espírito de fortaleza, amor e moderação durante esses dias de incertezas e guerras de informação (II Timóteo 1:7).

 

Pr. Rômulo Weden Ribeiro