O Amor a Deus e o Compromisso Com os Cultos de Sua Igreja

O AMOR A DEUS E O COMPROMISSO COM OS CULTOS DE SUA IGREJA

Os últimos anos, e em especial os últimos 20 meses, tem testemunhado o crescimento do número de cristãos nominais que não reconhecem a reunião pública dos salvos nas igrejas locais como algo imprescindível e insubstituível a prática de uma vida cristã saudável. Quanto a tal questão é importante que não nos enganemos, tal fenômeno ocorre não porque os cultos públicos perderam sua relevância em meio a vida pós-moderna, sendo substituídos por novos e superiores meios de levar o ser humano a regozijar-se em Deus, enchendo o vazio de sua alma com a glória do Deus eterno, mas sim pelo fato que a pessoa e glória deste soberano Deus já não são tão importantes assim para um número considerável de cristãos. É preciso reconhecer que o compromisso dos salvos com os cultos públicos em sua igreja local corresponde fielmente ao lugar que este grandioso Deus verdadeiramente ocupa na vida destes salvos.

Tal conexão entre o lugar de Deus na vida particular dos salvos e a presença destes nos cultos públicos em sua igreja local se devem a íntima ligação entre a pessoa de Deus e sua manifestação na santa reunião de seu povo. Deus é manifesto pelo amor e zelo demonstrado por seu povo ao centralizarem a Bíblia em suas reuniões públicas, assim como pela forma espiritual e contagiante que os hinos e cânticos espirituais são cantados. Deus é exaltado pelo interesse genuíno de seu povo pela instrução bíblica direcionada a todos os aspectos particulares da vida dos salvos, assim como pelo encorajamento e edificação mútuos que caracterizam a reunião dos redimidos pelo sangue de Jesus. O nome de Deus é propagado pelo espírito evangelístico e missionário presente nos cultos da igreja, assim como é exaltado pela consagração de dízimos e ofertas voluntárias, resultado da gratidão de seu povo pelas suas misericórdias. Os cultos públicos promovidos pelos salvos são a manifestação visível da graça de Deus revelada a este mundo perdido, anunciando ao mundo que Deus está presente.

É isto que os cultos públicos de sua igreja representam para você? Ou há algo ocupando o lugar de Deus em seu coração? Que a exortação dirigida pelo apóstolo Paulo aos cristãos efésios fale profundamente a cada coração “Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, remindo o tempo; porquanto os dias são maus” (Efésios 5.15,16).

Pastor Fabiano Almeida