O Fortalecimento e Continuaidade de Nossas Igrejas

O FORTALECIMENTO E CONTINUIDADE DE NOSSAS IGREJAS

Entre as principais causas do enfraquecimento e morte de igrejas que outrora demonstraram pujança e vitalidade, mas que hoje encontram-se com suas portas fechadas está aquilo que podemos chamar de “efeito platô”, termo que é comumente usado por profissionais de nutrição para designar a estagnação que pode vir a ocorrer com pacientes submetidos a dietas calóricas que, a partir de determinado nível, deixam de apresentar resultados positivos, estagnando seu progresso e sofrendo a ameaça de regressão quanto a condição que já atingiram.

O mesmo e perigoso efeito pode ser visto na vida de cristãos e de igrejas que, satisfeitos pelo que já foi alcançado, deixam de vislumbrar níveis mais altos quanto ao progresso e expansão de suas fronteiras espirituais, vivendo com base no crédito que outrora alcançaram. Tal verdade nos leva a reconhecer que, quanto as coisas espirituais, há apenas duas posições: estamos progredindo ou regredindo, porém jamais estagnados. Por esta razão é necessário que nos concentremos naquilo que é primordial ao fortalecimento e continuidade tanto de nós mesmos como de nossas igrejas: é preciso ir além do que já alcançamos! Pensemos então naquilo que pode nos levar adiante.

Primeiramente, todo salvo em Cristo deve ter como alvo absoluto e permanente sua transformação progressiva a imagem de seu Salvador, convictos que Deus “... os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho” (Romanos 8.29), o que somente ocorrerá se nos dedicarmos a exortação anunciada pelo apóstolo Pedro “... crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo” (2 Pedro 3.18). A meditação bíblica e a devoção pessoal são o alicerce para que a adoração publica e a dedicação a igreja de Cristo sejam significativas e reais, para que nossa vida na igreja seja a manifestação de uma vida de abundante comunhão pessoal com o Senhor. Membros do TBM, todos nós temos o dever de progredir nas coisas do Espírito de Deus!

A segunda e também essencial questão é que a prática do evangelismo pessoal é a estratégia determinada por Deus para que a igreja avance além de suas fronteiras “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura” (Marcos 16.15). É pertinente a cada cristão que a visão de Jesus a respeito das multidões de perdidos inflame também seu coração para a obra missionária “E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não tem pastor” (Mateus 9.36). O progresso do evangelho é a missão primária da igreja de Cristo, assim como sua negligência a razão primeira de sua derrocada. Membros do TBM, é nosso dever anunciar a Jesus aos perdidos nas trevas do pecado.

O fortalecimento e continuidade de nossas igrejas é responsabilidade de cada um de nós!

Pastor Fabiano Almeida