Que Deis Muito Fruto!

QUE DEIS MUITO FRUTO!

 

        Por que o vocábulo “fruto” se encontra no singular na fala de Jesus em João 15:8? A razão é muito simples! Só existe um tipo de fruto produzido pela presença de Deus em nossas vidas: o bom fruto; porém, em várias facetas: “... mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça...” (João 15:16). Quantos diriam que o trabalho dos discípulos permanece até os dias de hoje apesar de dois mil anos de história e mudanças radicais pelas quais a humanidade já passou?

        A primeira faceta foi a organização da Primeira Igreja Cristã de todos os tempos através da pregação corajosa do Evangelho, batismo de milhares de pessoas e a reunião regular dos santos. No início, os discípulos foram dissuadidos deste caminho através de ameaças e perseguições, mas depois da morte de Estêvão e de Tiago, os judeus e o Império Romano descobriram que a Igreja de Jesus Cristo veio para ficar (permanecer). As atividades neotestamentárias continuam a serem executadas através das igrejas locais que não deixaram de trabalhar durante as quarentenas: “E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações” (Atos 2:42).

        Os discípulos também tiveram a oportunidade de investir na obra de Deus através de dízimos, ofertas e novos ministérios que foram abertos próximos a Israel e ao redor do mundo. Os mais necessitados foram acolhidos e a Igreja Mãe em Jerusalém acabou sendo ajudada pelas igrejas filhas. Paulo separou os capítulos 8 e 9 de II Coríntios para falar sobre a importância da generosidade como meio de abundar na graça de Cristo. Avareza, além de representar esterilidade espiritual, pode estar indicando falta de salvação, pois quem realmente é salvo tem amor para doar. Os irmãos da Macedônia, em tempos difíceis, deram o que lhes era possível e ainda ofertaram acima do seu próprio poder, dando importância às viagens missionárias do Apóstolo Paulo.

        A receita é simples! Através da igreja local, você participa dos cultos semanais, cresce no conhecimento e na graça de Jesus, oferece os seus talentos e bens materiais para o avanço do Evangelho, aprende a conviver e a amar as pessoas e a se preparar para a eternidade com Deus. Este é o fruto que Jesus nos chamou para produzirmos.

 

Rômulo Weden Ribeiro