A Essência do Egoísmo

A ESSÊNCIA DO EGOÍSMO

 

        O Apóstolo Paulo nos advertiu que egoísmo seria uma marca registrada dos homens nos Últimos Dias que antecedem à Volta do Senhor Jesus Cristo: “Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos” (II Timóteo 3:2). Ego significa “eu” e ismo quer dizer “doutrina” ou “costume”. Ou seja, desde cedo nos acostumamos a desprezar a proteção, o descanso, os pertences do nosso vizinho para priorizar os nossos desejos e as nossas necessidades. Egoísmo é uma falsa doutrina, mas praticada tanto pelos ateus como pelos que dizem acreditar em Deus. 

        Os sobreviventes do naufrágio do Titanic testemunharam que, enquanto a embarcação afundava no Atlântico Norte, os mais fortes se apoderaram dos barcos salva-vidas, deixando os mais vulneráveis para trás. Graças ao heroísmo de poucos marinheiros, algumas mulheres e crianças conseguiram lugar nos botes salva-vidas; caso contrário, teriam sido deixadas para trás. O capitão, Edward Smith, ajudou a salvar o maior número possível de pessoas, ficando ele mesmo dentro do navio até a sua submersão.  

        Onde estão os atos heroicos nos dias de hoje? Durante o fechamento do comércio por vários meses, os homens públicos continuaram a receber os seus contracheques e alguns deles até aumentaram os seus salários e os nossos impostos. Em certos lugares, a fila para as vacinas foi furada e ampolas até deixaram de ser aplicadas nos braços dos idosos. Do lado espiritual, as pessoas não só deixaram de comparecer aos cultos da igreja, mas, como também, de entregar os dízimos e as suas ofertas para Missões. No meio de tamanho sofrimento social, ainda encontramos tempo para nos sentirmos ofendidos e para ofender o nosso próximo.

        Meu Deus! Tenha misericórdias de nós!

 

Rômulo Weden Ribeiro