Estou Com Medo

ESTOU COM MEDO!

 

        O medo faz parte do nosso sistema biológico e é necessário para que evitemos situações desnecessárias de risco. Mas o temor compulsivo, que produz doenças psicossomáticas e nos paralisa diante das oportunidades da vida, é um espírito do mal e um pecado aos olhos de Deus. Adão e Eva sentiram medo, pela primeira vez, após darem ouvidos à conversa da serpente e, desde então, Satanás tem usado este sentimento perverso para nos afastar da bondade e presença de Deus.

        O plano do nosso Pai Celestial não mudou devido à pandemia que se instalou no mundo. Os nossos dias continuam numerados e nós só iremos morrer na data e do jeito que Deus já determinou para cada um de nós. Então, por que sentimos medo? Até certo ponto, o medo é um mecanismo que nos impede de infringirmos as leis da natureza e é um imenso vazio que nos aproxima de Deus. Porém, nas mãos do Diabo e dos homens, o medo se torna uma arma de controle social e de dominância justamente para nos afastar do Criador.

        Como podemos exercitar o medo saudável (aquele que nos compele a seguir o protocolo sanitário contra a Covid-19, por exemplo) e a coragem espiritual que Deus embutiu no coração de Seus filhos para momentos difíceis desta vida?  Onde está a coragem de Daniel na cova dos leões ou de seus três amigos na fornalha de fogo? A nossa força se encontra justamente nas promessas da Palavra de Deus. No mesmo contexto que Paulo disse: “Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação”; ele também disse: “Trazendo à memória a fé não fingida...” (II Timóteo 1:5,7). Ou seja, o medo nocivo se vence com a fé, mas somente se for uma fé verdadeira que acredita que Deus sempre esteve no controle de tudo que nos sucede.

        Era assim que pensávamos (com a fé) antes da pandemia em relação a uma viagem, uma cirurgia, um exame, um casamento, etc. Mas, agora, agimos como se Deus não pudesse nos proteger em meio ao caos. Ele só nos ajuda quando a situação sanitária está sob controle. Quem pensa assim realmente nunca mais voltará ao normal: Deus, família, igreja, trabalho e lazer. Depois de um ano, o terror conseguiu inverter e, em vários casos, até apagar as prioridades divinas de nossas vidas. “Em qualquer tempo em que eu temer, confiarei em ti” (Salmo 56:3).

 

Rômulo Weden Ribeiro